sábado, 15 de novembro de 2008

Denúncia do Greenpeace confirmada pelo governo!

Recebi um e-mail interessantíssimo da Profª Márcia Marino, me pedindo pra divulgar a matéria a seguir:

Nos últimos dias, a imprensa brasileira divulgou a notícia confirmando a denúncia feita pelo Greenpeace de que pessoas e animais da região de Caitité, na Bahia, estão tomando água contaminada por urânio!
O Instituto de Gestão de Águas e Clima (Ingá) do governo da Bahia divulgou, na semana passada, os resultados de amostras coletadas na área de influência direta da mina de urânio e da instalação da INB (Indústrias Nucleares Brasileiras) em Caetité. Em uma delas, a concentração de urânio na água está 5 vezes acima dos limites permitidos pela legislação brasileira.
A denúncia do Greenpeace foi resultado de meses de pesquisas e análises - e esse trabalho só foi possível graças ao apoio de pessoas como você!
Depois de sair de Caetité, o urânio vai para fora do Brasil para ser enriquecido e volta em forma de combustível para abastecer as usinas de Angra I e II. E, se depender do governo brasileiro, Angra III também.
Com esse caso, mostramos que os perigos e impactos da energia nuclear começam na mineração do urânio e culminam no lixo radioativo que sai das usinas nucleares de Angra dos Reis.

Gostaria que os comentários ficassem por conta de vocês!
E obrigado Profª Márcia...

3 comentários:

João André A. Lino disse...

Energia Nuclear é realmente um tema bastante polêmico. Eu ainda não tenho um decisão formada sobre este. Por um lado temos a sua incomparável eficiência energética, por outro, temos os ricos de acidentes e contaminação de gerações. É um tema polêmico e atual, eu diria, pois o Brasil iniciou a pouco tempo um programa de construção de 50 usinas nucleares em 50 anos! Vale ressaltar ainda que a reserva de Santa Quitéria pode ter a sua até 2012.
Me disponho a conversar mais sobre esse tema no meu msn: andre_arcanju@hotmail.com

Boa matéria!

Thiago François disse...

No Congresso do Agrener, os palestrantes duvidaram bastante desse programa da construção de 50 usinas em 50 anos. Conversando com o Profº Fernando Selles, da USP, fiz a seguinte pergunta:
-Se não seria melhor investir o dinheiro em energias renováveis, ao invés de gastar na nuclear?
Ele me respondeu que se gasta muito dinheiro para a manutenção das Usinas nucleares, e parar o investimento agora, seria perder tudo o que já foi investido. Ele também acredita que o melhor para o Brasil ainda seja o uso de hidroelétricas.

Sávio Ponte disse...

E energia nuclear é cara. Quando o governo diz que não, não bota na conta o valor subsidiado que a eletronuclear recebe e nem conta o valor de descomissionamento da usina (quando acaba sua vida útil em cerca de 40 anos) que custa muito caro também.
A eleição de Obama aponta para um uso maciço de energia eólica e o mundo verá rapidamente que é a melhor opção que temos, além de não alimentar as guerras por energia, que poderiam ser cada vez mais graves no futuro. Apesar do Brasil ter um grande potencial hidrelétrico, muitas usinas assim causam um alto impacto ambiental também.